“Fica cada vez pior”; Rueda define ‘ficha um’ para o comando técnico do Santos e torcida alvinegra se irrita na Web

Mandatário santista recuou em negociações com Maurício Barbieri após repercussão negativa; novo nome também não agrada

“Planejamento amador” e “presidente omisso” foram algumas das frases expostas em faixas na Vila Belmiro na partida que marcou a despedida do Santos do Brasileirão. Panorama que ficaria ainda pior após a bola rolar. Diante da sua torcida, o Alvinegro Praiano perdeu por 2 a 0 para o Fortaleza e viu o Leão do Pici comemorar a classificação para a Libertadores.

Ao que tudo indica, foi a última partida do interino Orlando Ribeiro à frente do time profissional. O Clube completou, neste sábado (12), dois meses sem técnico. Em 12 de setembro, foi anunciada a saída de Lisca. Pressionada, a Diretoria vem intensificando as movimentações no mercado para contratar um novo treinador. O presidente Andrés Rueda chegou a negociar com Maurício Barbieri, que deixou o Red Bull Bragantino nos últimos dias.

 

 

Mas, as conversas esfriaram após a repercussão negativa na torcida santista. O cenário ficou pior na noite deste domingo (13). Isso porque um novo nome surgiu na pauta e a aceitação entre os torcedores foi ainda mais negativa. Trata-se de Antônio Carlos Zago. A informação foi divulgada em primeira mão pelo comentarista Ricardo Martins, da TNT Sports. Zago está livre no mercado desde o anúncio da sua saída do Bolívar, neste sábado (12).

 

Hoje com 57 anos, o ex-zagueiro brasileiro comandou o Bolívar nas últimas temporadas. Por lá, conquistou o Apertura do Campeonato Boliviano em junho deste ano. Foi o segundo título de Zago em sua carreira como treinador. Em 2019, ele venceu a Série B do Campeonato Brasileiro, com o Red Bull Bragantino.

A notícia repercutiu muito mal entre os santistas nas redes sociais. Confira algumas reações (SIC):

“Bela tática pra fazer a torcida considerar Barbieri uma boa opção…”;

“O Rueda adora essa tática. Ele quer contratar um nome e aí a galera não aprova, joga um nome pior e pronto, a primeira opção ganha aprovação”;

“Ah não. Aí esquece. Aí eu abandono”;

“O Rueda trabalhando pra torcida ficar satisfeita com Barbieri”;

“Cara, não param de chegar notícias ruins, pqp”;

“Quando achamos que não pode piorar…”.