Segundo estudos, risadas seriam uma forma de transmitir segurança e gerar laços; também é uma possível forma estratégica de indicar que há ausência de perigo

Pesquisas apontam que rir também está relacionado com a sobrevivência
 

Muitas vezes ouvimos a seguinte frase: “rir é sempre o melhor remédio”. Essa afirmação curiosa pode não estar totalmente errada, já que, vários pesquisadores já fizeram inúmeros estudos na tentativa de responder o que estaria por trás do riso. Atualmente, um estudo analisou mais de cem artigos e apresentou uma hipótese bastante interessante. Segundo as pesquisas, rir pode ter sido uma ferramenta que ajudou os humanos a sobreviverem.

O estudo foi feito por Carlo Bellieni, professor da Universidade de Siena. Ele sintetizou o ato de rir em três etapas principais que ele mesmo descreve como “perplexidade, resolução e um sinal de esclarecimento”. Outra importância que o riso pode ter é para a fisiologia. Da mesma forma que chorar, rir é um mecanismo de liberação para o corpo.

Reprodução/Pixabay

Na visão do professor, rir não vem somente de uma percepção de que as coisas estão fora do eixo. Na realidade, é sobre encontrar uma situação que revoluciona as expectativas de normalidade das pessoas. Justamente por essa razão, que o humor é usado em vários ambientes, como por exemplo, em hospitais para ajudar os pacientes melhorando sua pressão arterial e as defesas imunológicas, além de ajudar no controle de depressão e ansiedade.

 
Sempre escutamos que as pessoas gostam de quem as faz rir. Mas por que isso acontece? De acordo com Bellieni, isso é uma coisa mais complexa do que simplesmente ser engraçado. O riso que vem por conta das piadas ajuda as pessoas a superar os anseios de uma situação estranha ou desconhecida, e também inspira as pessoas a superarem seus medos e faz com que elas se sintam mais fascinados. “Se o riso de outra pessoa provoca o nosso, então essa pessoa está sinalizando que podemos relaxar, estamos seguros, e isso cria confiança”, afirmou ele.